x

Press Releases: a opção de colocar itens como título, linha fina, links, imagem, vídeo etc.

3 portais é o mínimo que garantimos.

Conheça a história do Democracia Cristã (DC) e de José Maria Eymael


Os valores e princípios cristãos são defendidos há muito tempo pelo então Deputado Federal Constituinte, José Maria Eymael. Muito conhecido por seu famoso ‘jingle’: “Ey, Ey, Ey-mael, um Democrata Cristão...”, o advogado gaúcho, José Maria Eymael engajou-se na luta pela democracia e pelos valores cristãos na década de 1940.
 
O dia era 9 de julho de 1945, no centro de São Paulo, nas escadarias do Teatro Municipal, um grupo de jovens se reunia para debater sobre a formação de um partido político fundado na democracia e nos princípios cristãos.
 
Entre eles, Cesarino Júnior, um líder nato, negro e de origem humilde se transformaria em um dos maiores nomes do Direito Trabalhista no Brasil. Outras figuras ilustres como Queiroz Filho, que se elegeria Senador anos mais tarde e o filósofo Alceu Amoroso Lima mais conhecido como Tristão de Ataíde. Dessa reunião, surge a fundação do Partido Democrata Cristão (PDC).
 
José Maria Eymael se filia ao PDC em 1962 e ajuda a construir o legado do Partido Democrata Cristão introduzindo pela primeira vez no Brasil uma representação política fundada nos valores da liberdade democrática e do Cristianismo.
 
Muitos outros personagens foram expoentes da Democracia Cristã, como Monsenhor Arruda Câmara, Jânio Quadros, José Richa, Nelson Marchezan e o eterno Líder, Franco Montoro. Todos deixaram seus nomes marcados no cenário político nacional.
 
Passados 20 anos da fundação do PDC emerge o Regime Militar no Brasil. Em 1965, o Ato Institucional nº 2 decreta o fechamento das siglas partidárias e o PDC deixa de existir ‘oficialmente’.
 
Mais 20 anos se passam, o bipartidarismo entre Arena e MDB tem fim e os militares deixam o poder. Em 1985 o processo de redemocratização se inicia no Brasil. Parte fundamental desse processo é o retorno das agremiações políticas, nesse contexto, o médico Jorge Coelho de Sá refunda a Democracia Cristã no Brasil, com o mesmo nome anterior: Partido Democrata Cristão (PDC).
 
Eymael retorna para o PDC – de onde nunca saiu – e, no mesmo ano (1985), concorre à Prefeitura da cidade de São Paulo-SP. Em 1986 é eleito deputado federal por São Paulo, reelegendo-se em 1990.
 
Entre esses dois mandatos, Eymael marca seu nome na história da Constituição Brasileira de 1989 participando ativamente como deputado constituinte e aprovando 145 propostas que fazem parte de nossa Carta Magna. A mais importante dela conta no Artigo 3º, Inciso I: “Construir uma sociedade livre, justa e solidária”.
 
A história do PDC até então era irretocável, porém, em 3 de abril de 1993, um grande erro foi cometido e o PDC se fundiu com outra sigla partidária. A Democracia Cristã, como Partido Político, era destruída pela segunda vez no Brasil!
 
Ciente da gravidade desse erro, Eymael e outros líderes refundam a Democracia Cristã no Brasil com o nome de Partido Social Democrata Cristão (PSDC). Atualmente o partido foi rebatizado para Democracia Cristã (DC) seguindo os mesmos ideais de seus fundadores e trazendo representatividade para os que acreditam na liberdade, na fraternidade e na igualdade, tanto na lei dos homens como na lei de Deus.