Bradesco lança interação da BIA com Alexa da Amazon


A BIA do Bradesco passa a interagir com a Alexa, serviço de voz baseado na nuvem da empresa norte-americana Amazon que acaba de ser lançada no Brasil. Com a novidade, os clientes do Banco podem, utilizando a voz, esclarecer dúvidas sobre produtos e serviços, consultar saldo e realizar pagamento de boletos cadastrados em DDA (Débito Direto Autorizado).
 
As consultas utilizando o dispositivo podem ser realizadas em qualquer equipamento onde a Alexa esteja disponível, como o Amazon Echo. O cliente aciona a BIA dizendo a frase “Alexa, abra a BIA do Bradesco” para começar a utilizar.
 
O Bradesco vem trabalhando de forma pioneira junto com a Amazon para disponibilizar a BIA na Alexa. “Nosso objetivo sempre foi disponibilizar a BIA onde o cliente estiver para que ele tenha uma experiência natural. O lançamento da BIA na Alexa é mais um passo dessa estratégia, promovendo a interação de maneira conveniente e intuitiva”, afirma Walkiria Schirrmeister Marchetti (foto), diretora executiva do Bradesco.
 
 
SOBRE A BIA
 
A Rede de Agências do Bradesco conta com o apoio da BIA para tirar dúvidas sobre diversos temas desde setembro de 2016. Atualmente, a versão da BIA para funcionários de agências dispõe de 67 produtos e serviços para consulta.
 
Desde agosto de 2017, a BIA (Bradesco Inteligência Artificial), que utiliza a tecnologia de computação cognitiva da IBM, o Watson, interage com os clientes do Banco através de um chat acionado por voz ou texto no App Bradesco.
 
A BIA é capaz de esclarecer dúvidas de cerca de 90 produtos e serviços do Banco para os clientes, entre eles, Empréstimos, Financiamentos, Investimentos, Renegociação de Dívida, Consórcio, Câmbio, Cartão de Crédito, Seguros, Canais Digitais e Net Empresa.
 
Mais de 12 milhões de clientes utilizaram a BIA para consultar produtos e serviços do Bradesco.
 
Desde a implantação, a BIA já ultrapassou 185 milhões de interações com clientes e funcionários, sendo que desse total, 75% foram realizados nos últimos 12 meses.
 
Fonte: Bradesco