Nilópolis recebe exposição da Fiocruz

Cultura

  • Postado dia 26 de Junho de 2017

Organizada pelo Museu da Vida da Fiocruz, a exposição Na Corda Bamba de Sombrinhas: a saúde no fio da história pode ser vista na Galeria de Arte Willy Voigot, que fica no prédio da Prefeitura de Nilópolis. Como foi a busca da sociedade brasileira por melhores condições de saúde desde o Brasil colônia? Como a área da saúde se desenvolveu no país desde os tempos do império? Quais momentos cruciais na história do país garantiram avanço significativo na atenção à saúde da população? A mostra ajuda a responder essas e outras perguntas, mostrando como o campo da saúde se relaciona intimamente com a política, a economia e a cultura do país.

 
“A ideia é mostrar como a saúde, longe de se constituir como área de atuação exclusiva da medicina ou da biologia, está intimamente relacionada às esferas da política, da economia e da cultura, influenciando, e sendo influenciada, por elas. A saúde é uma chave importante para a compreensão da história”, explica Carlos Fidelis Ponte, pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) e curador da mostra.
 
A exposição é composta por 12 painéis ilustrados com fotografias, reproduções de quadros e publicações sobre o tema. Na corda bamba de sombrinha: a saúde no fio da história parte do contexto do Brasil imperial, em que as pessoas recebiam tratamento em casa, e aborda como o atendimento médico foi se modificando até chegar à criação do Sistema Único de Saúde (SUS) na década de 1980. O uso medicinal de plantas brasileiras, as campanhas sanitárias no Rio de Janeiro no início do século 20 – com posterior expansão para o interior do país – e o surgimento do Programa Nacional de Imunizações são alguns dos temas abordados.
 
A mostra é parte de um projeto mais amplo, que envolve o livro – organizado por Ialê Falleiros, da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV), e Carlos Fidélis Ponte -, e um DVD, desenvolvido em parceria pelas unidades da Fiocruz. A mostra, que apresenta um mapa das Escolas Técnicas do Sistema Único de Saúde (ETSUS), foi montada para percorrer os centros de formação em saúde e também tem como objetivo chamar a atenção para a importância dessas instituições. A iniciativa foi financiada pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) e busca aproximar as áreas da história e da saúde.

Fonte: Da redação (pressreleases.com.br), com FIOCRUZ

Relatar Conteúdo Impróprio ou Comunicar Erro

Indique a um amigo     Imprimir notícia