SINE/SC pretende qualificar imigrantes

  • Santa Catarina é o Estado que mais absorveu imigrantes haitianos, em idade ativa, entre 18 e 50 anos.
  • Postado dia 24 de Setembro de 2015

O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, recebeu nesta quarta-feira (23), em seu gabinete, a visita da Secretária de Estado de Assistência Social, Trabalho e Habitação e ex-deputada estadual Ângela Albino. A secretária aproveitou a ocasião para sugerir que o SINE de Florianópolis sirva de plano piloto para a promoção de cursos para os imigrantes.
 
No conjunto do fluxo migratório que chega ao país, aproximadamente 34 mil são originários do Haiti. 3,5 mil destes imigrantes se alocaram no estado de Santa Catarina, segundo dados compilados do Caged de 2014. No estado ainda não há uma política unificada para receber estes imigrantes, que, de acordo com a secretária, contam com ajuda de voluntários.
 
A sugestão, segundo Ângela Albino, seria desenvolver uma série de cursos de capacitação profissional voltado para esse público, que são, em sua maioria, haitianos em idade ativa (entre 18 e 50 anos), com escolaridade de nível médio completo ou incompleto.  Conforme o Caged, esse trabalhadores geralmente são alocados em postos de abate de aves e suínos.
 
“A Secretaria de Estado do Trabalho e Emprego está promovendo a inclusão produtiva deles. Precisamos, através do SINE, que eles sejam encaminhados para capacitação profissional e domínio da língua portuguesa”, argumentou Ângela. “Nós temos um grupo de pessoas que já possui experiência com haitianos e se dispôs a nos ajudar para que eles possam o mais rápido possível dominar o português”, ressaltou.
 
O ministro lembrou na reunião o mutirão, realizado no final do mês de maio deste ano, para o atendimento dos imigrantes. “Naquela ocasião colocamos a Superintendência do Trabalho e Emprego de Santa Catarina para produzir as carteiras de trabalho para que os estrangeiros pudessem trabalhar com dignidade. Recebemos constantemente relatos de empresários satisfeitos com o trabalho dos haitianos”, finalizou Dias.

Fonte: Da redação (publicobrasil.com.br), com MTE.

Relatar Conteúdo Impróprio ou Comunicar Erro

Indique a um amigo     Imprimir notícia