Cerca de 2 mil pobres convidados do Papa assistem a concerto

  • Os pobres foram os grandes protagonistas desta homenagem que o Papa Francisco quis lhes oferecer. De fato, os primeiros lugares da Sala Paulo VI foram reservados a eles, às famílias, aos idosos e jovens de paróquias periféricas de Roma, que vivem em situação de maior carência material e espiritual.
  • Postado dia 15 de Maio de 2015

Cidade do Vaticano (RV) – Por volta de 2 mil pobres e indigentes participaram de uma tarde "musical" nesta quinta-feira, (14/05), no Vaticano. Eles assistiram ao concerto em apoio às obras de caridade do Papa, intitulado “Com os pobres, pelos pobres”, promovido pelos Pontifícios Conselhos da Cultura e para a Promoção da Nova Evangelização. Participaram ainda na a realização do evento, representantes das Associações de Caridade e Voluntariado, entre as quais a Soberana Ordem de Malta, a Comunidade Santo Egídio e o Centro Astalli para os Refugiados.
 
Os pobres foram os grandes protagonistas desta homenagem que o Papa Francisco quis lhes oferecer. De fato, os primeiros lugares da Sala Paulo VI foram reservados a eles, às famílias, aos idosos e jovens de paróquias periféricas de Roma, que vivem em situação de maior carência material e espiritual.
 
Orquestra
 
A Orquestra Filarmônica de Salerno e o Coral diocesano de Roma propuseram peças da obra musical da “Divina Comédia”, para celebrar 750 anos do nascimento de Dante Alighieri, e músicas dedicadas ao Tempo pascal, à esperança e à alegria. No grande concerto, muitos dos pobres presentes estavam vestidos com uma camiseta, que trazia a escrita: “Somos uma das famílias que reza por você”, que entregaram ao Santo Padre, como gesto de agradecimento.
 
Benfeitores
 
Em um breve encontro, na última quarta-feira (13/05), com os organizadores do concerto, o Papa agradeceu a inciativa. Todas as ofertas doadas durante a ocasião foram destinadas diretamente à Esmolaria Pontifícia, encarregada das obras de caridade do Papa. 
 
 
Aos patrocinadores e organizadores do Concerto, o Pontífice recordou: “A música tem a capacidade de unir as almas e de nos unir ao Senhor. Mesmo a música triste, os ‘adágios’ lamentosos, nos ajudam nos momentos de dificuldade. Obrigado a todos porque em meio ao materialismo que nos circunda, um pouco de espírito cristão nos fará bem e trará alegria. De fato, esta iniciativa serve para semear alegria: uma semente que permanecerá na alma de todos”.  (RB)

Fonte: Da redação (publicobrasil.com.br), com NEWS.VA.

Relatar Conteúdo Impróprio ou Comunicar Erro

Indique a um amigo     Imprimir notícia