Audiências da Câmara poderão ter intérprete de LIBRAS

  • Um projeto de Resolução do Vereador Ricardo Nunes (PMDB) propõe que todas as audiências públicas ocorridas nas dependências da Câmara Municipal de São Paulo tenham a tradução simultânea feita por um profissional habilitado na Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS).
  • Postado dia 15 de Maio de 2015

Um projeto de Resolução do Vereador Ricardo Nunes (PMDB) propõe que todas as audiências públicas ocorridas nas dependências da Câmara Municipal de São Paulo tenham a tradução simultânea feita por um profissional habilitado na Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS). A Lei também será extensiva às audiências realizadas fora da sede do Executivo paulistano e visa atender aos portadores de necessidades especiais auditivas.

“Como ferramenta primordial da comunicação, um profissional habilitado em Libras irá ajudar a traduzir o conteúdo destas audiências e ampliar o debate onde ele ocorrer, em tempo real”, explica o Vereador Ricardo Nunes, autor da proposta.

A profissão de intérprete de Libras foi regulamentada em 2010 (Lei 12.309), e no âmbito municipal, apenas a transmissão de sessões plenárias na Câmara são transmitidas também na linguagem dos portadores de necessidades especiais auditivas. No Estado, outras cidades já regulamentaram a presença de um intérprete nas sessões plenárias e também nas audiências públicas, exemplo seguido por outros estados da federação. 

De acordo com dados do IBGE, cerca de 9,7 milhões de brasileiros possuem deficiência auditiva, o que representa 5,1% da população do país. Do total, dois milhões tem deficiência auditiva severa e 7,5% milhões tem algum tipo de dificuldade de audição. Já segundo a Organização Mundial de Saúde (2011), 28 milhões de brasileiros apresentam algum problema auditivo, ou 14,8% da população. 

Fonte: Da redação (publicobrasil.com.br), com Camargocomm - Devcomm.

Relatar Conteúdo Impróprio ou Comunicar Erro

Indique a um amigo     Imprimir notícia