Ministério do Turismo lança aplicativo para pessoas com deficiência

  • Postado dia 03 de Dezembro de 2014

Um aplicativo para celulares e tablets em que os usuários poderão avaliar a acessibilidade de atrações turísticas em todo o Brasil foi lançado hoje (3) pelo Ministério do Turismo hoje, no Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.  A ferramenta Turismo Acessível é uma extensão do site www.turismoacessivel.gov.br.
 
“O aplicativo é um espaço colaborativo para que a pessoa com deficiência possa avaliar os equipamentos de turismo. Avaliando, se cria todo um processo de referência para que a pessoa com deficiência, quando for viajar, poder se planejar, saber se naquela cidade, naquele equipamento, ele tem condições adequadas para sua condição específica”, explicou à Agência Brasil o ministro do Turismo, Vinicius Lages.
 
O aplicativo detecta automaticamente a localização do usuário que, ao acessá-lo, escolhe o tipo de empreendimentos ou atrações turísticas. Ele pode localizar restaurantes, hotéis, lojas, shoppings, museus, parques, praias, eventos e outros serviços. Segundo o ministério, mais de 530 mil estabelecimentos estão cadastrados no serviço, com base em dados fornecidos pela Receita Federal.
 
Ao selecionar o estabelecimento, o usuário escolhe qual tipo de perspectiva de acessibilidade deseja avaliar (auditiva, física ou motora, visual e mobilidade reduzida). Em seguida, responde algumas perguntas, dá uma nota e faz um comentário sobre a experiência no estabelecimento. As respostas e a média das notas, que varia de 0 a 10, ficam disponíveis no aplicativo e pode permitir às pessoas com deficiência escolherem os lugares com melhor acessibilidade.
 
De acordo com o ministro, a ideia é transformar a ferramenta em um guia para pessoas com deficiência. “Queremos criar um movimento nacional colaboração, com as opiniões de quem vivenciou a experiência e cada vez mais os equipamentos turísticos. Viver sem limite significa viajar sem limites, ter experiências de turismo sem limites”, disse.
 
O aplicativo está disponível para download gratuito para smartphones e tablets que utilizam os sistemas Android, iOS, e Windows Phone.

Fonte: Da redação (Justiça em Foco), com Agência Brasil

Relatar Conteúdo Impróprio ou Comunicar Erro

Indique a um amigo     Imprimir notícia