Iphan premia iniciativas de preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro

  • Postado dia 04 de Novembro de 2014

Seis iniciativas de preservação, valorização e salvaguarda do Patrimônio Cultural Brasileiro recebem hoje (4) o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O objetivo é reconhecer iniciativas, desenvolvidas por pessoas e instituições públicas ou privadas, que mantém vivo o patrimônio e suas mais diversas formas de expressão.                                                                                      
 
O prêmio está na 27º edição. "Quando você tem instituições ou indivídiuos que que realmente fazem um enorme esforço para preservar as nossas maiores riquezas, que são o nosso grande patrimônio, a diversidade cultural brasileira, nós temos que prestigiar e esse prêmio do Iphan simboliza isso há muitos anos. É o maior prêmio nesse sentido", disse a ministra da Cultura, Marta Suplicy.
 
Cada uma das iniciativas premiadas é de um estado diferente: Ceará, Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraíba e Rio de Janeiro. A seleção ocorreu em agosto, feita pela Comissão Nacional de Avaliação, composta por 16 jurados. Os ganhadores recebem R$ 25 mil e uma placa comemorativa como parte do reconhecimento às iniciativas de preservação, valorização e salvaguarda do Patrimônio Cultural Brasileiro.             
 
Esta edição do prêmio lembra ainda o centenário da arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi, que projetou espaços culturais, como a sede do Museu de Arte de São Paulo (Masp); o Teatro Oficina de São Paulo; o Museu de Arte Moderna da Bahia; e a Casa de Cultura, em Recife. Ela participou da produção cultural do país, ao lado de nomes como Lúcio Costa, Oscar Niemeyer, Athos Bulcão, Burle Marx, o pintor Portinari, o escultor Landucci, entre outros.
 
Confira os premiados:
 
Categoria I - iniciativas de excelência em técnicas de preservação e salvaguarda do patrimônio:
Ação: Rabecas da Tradição: performance e luteria.
Os rabequeiros, tocadores e fabricantes artesanais da rabeca, mantêm vivo o som deste instrumento, no interior do Ceará, como forma de preservar a cultura do lugar onde vivem.
Proponente: Francisco Gilmar Cavalcante de Carvalho
Estado: Ceará
 
Ação: Projeto Respeitável Público, Respeitável Circo.
A partir de diversas ações e de uma extensa pesquisa documental, o projeto reacende a memória e a força de expressão cultural do circo em Minas Gerais.
Proponente: Sula Kyriacos Mavrudis
Estado: Minas Gerais
 
Ação: Projeto de Balsa Buriti Preservando a Memória Fluvial.
Uma balsa feita da leveza do Buriti traz à tona o peso e força da memória, percorrendo, pelo rio, diversas localidades da região e mostrando este antigo costume de construir este tipo de balsa.
Proponente: Fundação Casa da Cultura de Marabá
Estado: Pará
 
Categoria II - Iniciativas de excelência em promoção e gestão compartilhada do patrimônio:
Ação: Projeto Cabocla - Bordando Cidadania.
Oficinas de um antigo costume, o bordado, são ministradas às presidiárias e aos presidiários da cidade de Goiás (GO), tecendo novas histórias.
Proponente: Milena Curado de Barros
Estado: Goiás
 
Ação: Memórias e colaborações através do audiovisual.
No município de Zabelê, o pequeno gesto de uma câmera na mão é capaz de reviver e registrar o patrimônio cultural daquele lugar.
Proponente: Associação Cultural de Zabelê.
Estado: Paraíba
 
Ação: Programa de Apoio à Conservação do Patrimônio Cultural - Pró-Apac.
A ação propõe a revitalização de residências como instrumento de manutenção da memória e de preservação do patrimônio
Proponente: Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro/Instituto Rio Patrimônio da Humanidade.
Estado: Rio de Janeiro

Fonte: Da redação (Justiça em Foco), com Agência Brasil

Relatar Conteúdo Impróprio ou Comunicar Erro

Indique a um amigo     Imprimir notícia