Três escolas de Cabo Frio continuam sem aula, após ataques criminosos

  • Postado dia 28 de Outubro de 2014

Os recentes ataques criminosos que paralisaram o transporte público em Cabo Frio no final de semana ainda repercutem no cotidiano dos moradores do município. A Secretaria de Educação informou hoje (28) que três unidades de ensino do bairro Manoel Corrêa – duas escolas e uma creche – continuam com as aulas suspensas em função da dificuldade de transporte para funcionários e alunos. Isso porque, de acordo com a Autoviação Salineira, os ônibus continuam sem circular no bairro.
 
A Secretaria de Educação informa também que muitos alunos e professores não conseguiram chegar ao bairro Guarani, onde as unidades de ensino continuam funcionando, mesmo com baixa frequência. Ontem, 65 escolas e três centros de ensino tiveram as aulas suspensas deixando 26 mil alunos sem atividades. Hoje, 367 alunos ficaram sem aula. O comércio está funcionando normalmente hoje, mas ontem apenas algumas lojas abriram para atendimento ao público.
 
A Autoviação Salineira, que atende os moradores de vários bairros da Região dos Lagos e teve dois ônibus queimados no domingo (26), informou que algumas linhas continuam paradas por falta de segurança: Cabo Frio – Figueira; Arraial do Cabo – Sabiá; Arraial – Pernambucana; Arraial – Araruama; Célula Máter e Vila do Sol. Segundo a empresa, criminosos da região de Sabiá continuam ameaçando incendiar veículos que estiverem circulando pelas ruas.
 
Desde ontem (27), a cidade de Cabo Frio conta com reforço do Batalhão de Choque da Polícia Militar, depois de ataques criminosos motivados pela morte de quatro homens que teriam ligação com o tráfico de drogas e morrerem em confronto com a PM.
 
De acordo com a corporação três suspeitos de incendiar os ônibus foram detidos em São Pedro da Aldeia e encaminhados para a 125ª Delegacia de Políca (DP) de São Pedro da Aldeia. A polícia informou ainda que um grupo fugiu quando avistou os policiais, deixando para trás cinco quilos de cocaína. O comandante do batalhão de Cabo Frio, tenente-coronel Rui Sérgio França de Oliveira, acredita que os atentados foram cometidos por bandidos da própria região e ficou surpreso com o armamento encontrado com os bandidos. "O que nos chamou a atenção foram as armas apreendidas: dois fuzis utilizados pelo Exército americano, um equipamento que acoplado em uma pistola, aumenta a potência do armamento e o fato de os marginais utilizarem coletes à prova de balas”, disse.
 
Em assembléia realizada ontem na sede da Autoviação Salineira, o Sintronac (Sindicado dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros de Niterói a Arraial do Cabo) decidiu por maioria que os motoristas e cobradores do Grupo SMS (Autoviação Salineira, Montes Brancos e Autoviação São Pedro) paralisar as operações devido insegurança no transporte municipal, e só voltam a circular com a garantia de escolta policial. Hoje à tarde, o sindicato faz nova assembléia para avaliar as condições de segurança e decidir sobre a normalização das atividades na região.

Fonte: Da redação (Justiça em Foco), com Agência Brasil

Relatar Conteúdo Impróprio ou Comunicar Erro

Indique a um amigo     Imprimir notícia