Rafael Foresti, primeiro colocado, fez pronunciamento em nome dos novos procuradores do Trabalho

  • Postado dia 20 de Agosto de 2014

PGR dá posse a novos procuradores do Trabalho
Solenidade na Procuradoria Geral da República investiu no cargo 32 membros
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, empossou nessa terça-feira, 19 de agosto, 32 novos procuradores do Trabalho. A solenidade dos aprovados no 18º concurso público para a carreira foi realizada no Auditório JK, na Procuradoria Geral da República, em Brasília. 
 
Relembrando o próprio ingresso no Ministério Público da União, em outubro de 1984, Rodrigo Janot reconheceu o mérito pessoal dos novos membros, mas alertou que, "este dia não é um porto de chegada, mas um ponto de partida". 
 
Em seu discurso, o PGR destacou a diferença entre aquele Ministério Público de quase 30 anos atrás e este Ministério Público, "com a imagem consolidada no seio social como porta-voz da cidadania", que recebe os novos membros. "Inúmeras serão as encruzilhadas que surgirão na atuação profissional dos senhores. Consultem sempre suas consciências e o seu caráter para optar, sempre e sempre, pelo caminho que melhor traduza os anseios públicos e a missão da nossa instituição", aconselhou. 
 
O procurador-geral do Trabalho, Luís Antônio Camargo de Melo, saudou os novos procuradores com entusiamo. "Aqui, na nossa casa, doar-se é um verbo que se flexiona em cada um dos nossos colegas procuradores, assumir o compromisso de lutar por um mundo melhor exige paixão por aquilo que se faz".
 
O presidente da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho, Carlos Eduardo de Azevedo Lima, frisou que não se deve desanimar, apesar dos percalços e das dificuldades. Ele parabenizou o procurador-geral da República pela postura na defesa das prerrogativas inerentes à carreira de procurador. 
 
O primeiro colocado no concurso, Rafael Foresti, fez o pronunciamento em nome dos novos membros do MPT. "Fazer parte do Ministério Público do Trabalho significa ser agente de transformação da realidade social, da preservação da ordem jurídica, da liberdade e da democracia". O concurso aprovou 32 candidatos entre os mais de 5,1 mil inscritos. 
 
Também estiveram presentes na solenidade o procurador-geral da Justiça Militar, Marcelo Weitzel Rabello de Souza, a procuradora-geral de Justiça do Distrito Federal e Territórios, Eunice Carvalhido, a vice-procuradora-geral do Trabalho, Eliane Araque, o procurador-geral da União, Paulo Henrique Kunh, o corregedor nacional do Ministério Público, Jeferson Luiz Pereira Coelho, o secretário-geral do Ministério Público da União, Lauro Cardoso, e a presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), Norma Cavalcanti.

Fonte: Da redação (Justiça em Foco), com PGR

Relatar Conteúdo Impróprio ou Comunicar Erro

Indique a um amigo     Imprimir notícia