Pesquisadora da FGV diz que a população enxerga o Judiciário como pior dos três Poderes

  • Postado dia 16 de Outubro de 2013

 
A maneira como a sociedade enxerga e avalia o Poder Judiciário foi o tema da palestra da advogada e pesquisadora Eloísa Machado de Almeida no VI curso de Iniciação Funcional para Magistrados da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados – Ministro Sálvio de Figueiredo.  A qualificação, que prossegue até sexta (18/10), reúne 114 juízes recém-empossados do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) e do Tribunal de Justiça do Mato Grosso (TJMT).

 

Durante a palestra, a pesquisadora da Fundação Getúlio Vargas em São Paulo (FGV-SP) apresentou um estudo realizado pela Escola de Direito da Instituição, coordenado pela professora Luciana Gross Cunha, que revela que 89% dos brasileiros consideram o Judiciário moroso e de difícil acesso. Segundo a pesquisadora, a Justiça enfrenta uma crise estrutural e de descrença da população. “A sociedade vê mal o Judiciário. Vê pior do que todos os poderes”, disse.

 

A burocratização e monopólio de poder também foram apontados por Eloisa como um dos geradores de crise do sistema judicial brasileiro. “As instituições construíram sua missões através de atributos monopolísticos. Esse monopólio cria acomodação institucional e pouca busca por legitimidade”, acrescentou.

Fonte: Da redação (Justiça em Foco), com informações da Enfam.

Relatar Conteúdo Impróprio ou Comunicar Erro

Indique a um amigo     Imprimir notícia