Programa vai destinar R$ 6,5 milhões para projetos acadêmicos sobre o setor de defesa

  • Postado dia 09 de Outubro de 2013

 

O Ministério da Defesa vai financiar, ao longo de quatro anos, dez projetos oriundos de universidades e instituições de ensino civil e militar do país. A iniciativa, que conta com a parceria da Capes – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, prevê recursos financeiros na ordem R$ 6,5 milhões para os projetos selecionados. Entre as áreas prioritárias estão Sociologia e História das Forças Armadas e Estudos Estratégicos em Defesa Nacional. 

 

 

 

A ação faz parte do Programa de Apoio ao Ensino e à Pesquisa Científica e Tecnológica em Defesa Nacional (Pró-Defesa), que visa incentivar a produção de pesquisas científicas e tecnológicas e a formação de recursos humanos qualificados no setor. 

 

 

 

Lançado em 2008, o Pró-Defesa constitui ação do Governo Federal destinada a fomentar a cooperação entre instituições civis e militares para implementação de projetos voltados ao ensino. O programa, que está em sua terceira edição, prevê benefícios como bolsas de mestrado, doutorado e sanduíche, além de estágio pós-doutoral de docentes, entre outros. 

 

 

De acordo com o gerente da Divisão de Cooperação do Ministério da Defesa, coronel Celso Bueno da Fonseca, a expectativa desta edição é "formar, no mínimo, 10 pós-doutores, 20 doutores e 30 mestres até março de 2018”. O Pró-Defesa é considerado pela Capes um dos programas mais exitosos da instituição, servindo, inclusive, de modelo para outros editais.

Fonte: Da redação (Justiça em Foco), Juliana Novelli/Ministério da Defesa

Relatar Conteúdo Impróprio ou Comunicar Erro

Indique a um amigo     Imprimir notícia