Tribunal mantém lei de cotas para negros e índios

  • Postado dia 25 de Setembro de 2013

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro negou, o pedido de inconstitucionalidade, feito pelo deputado estadual Flávio Bolsonaro, da lei que reserva aos negros e índios 20% das vagas nos concursos públicos do poder executivo do Estado do Rio. Por 13 votos a 8, aLei Estadual 6.027/2011, vai continuar em vigor.

 
Segundo o relator da ação, desembargador Sidney Hartung, trata-se de uma ação afirmativa de combate à discriminação racial e que não é estranha à Constituição Federal.  A lei tem vigência de 10 anos, sendo que, a cada dois anos, a Secretaria de Assistência Social e de Direitos Humanos deve realizar um estudo sobre os resultados alcançados com a medida.

Fonte: Da redação (Justiça em Foco), com Tribunal de Justiça de Rio de Janeiro

Relatar Conteúdo Impróprio ou Comunicar Erro

Indique a um amigo     Imprimir notícia