"Uma mentira repetida várias vezes vira verdade", critica César Brito, posição do MP

  • Postado dia 05 de Junho de 2013

A citação análoga foi feita por César Brito, advogado, escritor e presidente da Comissão Nacional de Relações Internacionais da OAB, ao referir-se ao falso manifesto do Ministério Público (MP) que rejeita a adoção da PEC 37. A medida garante exclusividade pela investigação criminal à Polícia Judiciária (Polícia Civil e Polícia Federal), mantendo os preceitos da Constituição Federal. A frase "Uma mentira repetida várias vezes vira verdade" pertence ao ministro da Propaganda Nazista de Adolf Hitler, Joseph Goebbels. Ao mencionar o general alemão, responsável pela propaganda do Terceiro Reich, César Brito chama atenção para a retórica ilusória transmitida pelo Ministério Público para contrariar a PEC 37 e influenciar a mídia e a opinião pública.  "É uma propaganda mentirosa do MP porque não se retira o que não se tem. O MP nunca teve função de investigação. Nem na Constituição (Federal) nem antes", ressaltou o especialistas.

 

Equívocos

 

Disse ainda a retórica do MP sustenta vários equívocos à sociedade. "O MP engana quando afirma que não poderá investigar, que os órgãos de controladoria ou de Comissões Parlamentares de Inquérito serão impedidas de investigar".

 

Completou ainda: "Tudo segue como já existe. O Ministério Público pode entrar com denúncia independente da investigação criminal, assim como o Tribunal de Contas que pode remeter ao MP, sem precisar da investigação, assim como as CPIs podem notificar o MP".

 

Denúncias midiáticas

 

Brito criticou ainda o MP quanto as ações de denúncias. "A maioria das denúncias são para agradar a imprensa midiática que condena sem informação e sem piedade, causando um precedente perigoso para a democracia", ressaltou.

Fonte: Da redação (Justiça em Foco),

Relatar Conteúdo Impróprio ou Comunicar Erro

Indique a um amigo     Imprimir notícia